“Não há motivos para temer uma depressão”
538
post-template-default,single,single-post,postid-538,single-format-standard,bridge-core-2.3.3,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-23.5,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.4.1,vc_responsive
 

“Não há motivos para temer uma depressão”

“Não há motivos para temer uma depressão”

O ministro alemão das Finanças diz que é preciso manter o rumo na Europa, porque contas públicas sustentáveis são amigas do crescimento e do emprego.
O ministro alemão das Finanças considerou nesta quinta-feira, 14 de Março, em Berlim, que a Europa deve manter-se fiel ao rumo que tem seguido até agora para sair da crise da dívida e relançar o crescimento económico e o emprego.

“Se nos mantivermos determinados e seguirmos em frente neste caminho, iremos reforçar a confiança que já reconquistamos nos mercados financeiros e reduzir os “spreads” na Zona Euro”, tornando as condições de financiamento de Estados e empresas mais próximas em todo o continente.

Citado pela Bloomberg, Wolfgang Schäuble rejeitou que a Zona Euro – a caminho de um segundo ano de recessão e desemprego recorde – tenha pela frente o cenário de uma depressão. “Não temos razões para cair em depressão”, acrescentou durante uma conferência em Berlim para assinalar o Dia da Alemanha.

O governante lembrou que muitos países estão a implementar reformas para tornar as suas economias mais competitivas no mercado global, que o endividamento está a recuar e que esses são pressupostos indispensáveis ao um novo ciclo de crescimento sustentável no Velho Continente.

Em Bruxelas, os líderes europeus preparam-se para iniciar uma cimeira destinada a afinar a estratégia económica, doseando os esforços de consolidação orçamental, com reformas estruturais e medidas de estímulo de curto prazo, sobretudo para tentar combater o desemprego.

Sem comentários

Post A Comment